sábado, 11 de abril de 2009

De Jorge Amado à Costa do descobrimento








Como já dizia o ditado: Pé que não anda não toma topadas! Pois bem, depois de alguns meses encapsulado em Santa Teresa o universo parece conspirar a meu favor permitindo-me voltar a Bahia. Oh terrinha abençoada! Teria eu que buscar em diversos dicionários, das línguas mais variadas, adjetivos para tentar descrever aqui todas as maravilhas dessas bandas que tão bem gerou e acolheu os que por ela souberam passar. Rapaz, é muita coisa! Por ter crescido na terra da Gabriela tive eu a oportunidade de vislumbrar desde cedo lugares como Olivença, Lagoa Encantada, Serra Grande, Itacaré, Barra-Grande, Morro de São Paulo... Anos depois, cansado de remar para o norte, segui rumo ao sul e descobri praias ainda mais lindas como as que ficam entre Arraial d ajuda, Trancoso, Caraívas, Ponta do Corumbal... são tantas praias, Rios, Falésias, tipos e cenários que só com caneta e papel na mão para se lembrar depois para contar para os amigos. E olha que estou apenas descrevendo os lugares que conheci, o que não chega a um terço de todo o estado. Esse pé aqui já andou bastante por alguns estados brasileiros e, não querendo aqui desmerecer a beleza de nenhum deles, a Bahia é de uma variedade geográfica e climática tão grande que deixa qualquer um de queixo caído. É como se guardássemos um pouco de cada região do Brasil dentro dessas fronteiras. Se acaso vc fique cansado do barulho das ondas ou do cheiro do mar vá para a Chapada Diamantina e explore suas caminhadas. Pode se habilitar também no sertão ou no planalto e se não demorar muito pode até conhecer um pouco da quase extinta Mata Atlântica e o restinho de índios pataxós, há muito colonizados, que por lá reclamam seu sutento e a sobrevivencia de sua espécie. Mesmo tendo sido e continuar sendo vítima de péssimos administradores, redes hoteleiras, orgâos ambientais ineficientes, exploradores e aproveitadores de todos os calibres e sotaques ainda assim seriam preciso centenas de Dorivais, Joåos e Caetanos para conseguir cantar todas as belezas que ainda resistem nesse lado do mapa. Deixo aqui postado algumas fotos da caminhada de 80 km entre Arraial e Ponta do Corumbal que fiz com Maria, minha namorada, para que os que por aqui passarem tenham a oportunidade de dividir conosco um pouquinho de 4 dos 20 dias que passamos pela Bahia.

Um comentário:

Fabio Tihara disse...

po conheço muito pouco essa parte do meu estado...em breve vamos ter q fazer essa trip hein!!!abraço do finoelegante parceiro!!!